Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

Sei das ruas que lá passei...

Sei das ruas que lá passei
e ao menos sei se devo 
ou se atrevo-me a  seguir 
reto ou se ao menos espero 
por algo de concreto.

Sei apenas que lá,no reto,          
nada é incerto.

Livros,memórias e glórias,
vivem num mundo secreto,
como no céu amarelo que visa 
e aproxima todo um amor que
insiste em em rimar como uma 
flor que vive e sobrevive somente 
a amar...
                                     Milena Luf

Libertar ou esconder?

Imagem
Para onde demanda meu coração,
a saudade consola-me com um violão
com rimas e canções,de fragmentos
ou não a libertar-me ou a esconder-me 
de toda solidão que insiste em ficar em 
uma canção.
Fragilidades à parte,não quero mais sentir saudades,mesmo que isto faça parte da serena 
realidade do ares que ficaram à parte.

                                             Milena Luf



Tempo que arde...

Ao final de cada noite fria que
aguardo por ao menos um sinal de vida,
procuro sempre uma saída para
o amor que sempre aguardei,
mas que agora já não sei.

Não sei se é mais certo,
mas sei que és o amor que venero. 

Podemos percorrer por rios de pedras 
ou até por palavras sinceras e 
podemos ver para crer na súbita 
energia deste poder.



Com ou sem chave,
entregarei-te meu coração,
antes que seja tarde e assim
não acabemos na sigilosa 
frustração do tempo que arde.

                          Milena Luf


Poesia de amor...

Não quero dormir,nem ninar.
Também não quero imitar  para assim sonhar...
Não quero rítimo, que tampouco imito.
Nem ao menos quero beber para esquecer.
Tanquilidades à parte, digo que amo-te de verdade.
                                     Milena Luf

Trevas rosadas

Não sei se quero regresso 
ou se parto de vez rumo
ao susseso porquê
pode até parecer 
paralelo,rústico,amarelo.

Pode ser que tenha chance 
ou pode ser que eu alcanace 
algo de mágico e místico.
Amor de cartolas e cilindros.

Amor das madrugadas geladas,
de sons e badaladas.De paixões 
e de trevas rosadas.
                                     Milena Luf

Questionamento ao coração

Vou sair para assim sentir.ou parar para assim amar...
Vou de acordo com as regras mas não dou trégua.
Paro o tempo e mesmo sem lenço, domino meu coração,mesmo que no vento.
Já não há celas nem regras, nem convenções quanto mais discuções.
Nosso amor é livre e leve. Mas será capaz de ir atrás?
                                          Milena Luf

Sonhar ou amar?

Sonhar ou brincar?

Seria este um jeito novo de amar?

Ou seria uma nova maneira de viver 
ou estar em contato com as estrelas e com o mar?

Como seriam os atos se não fossem os boatos?

Seriam como borboletas ou como músicas lentas?

Ficariamos no frio ou navegaríamos num rio?

Teria chamas?

Sairiam do trenó e dariam nó?

Ou ficaria na lama ou a tudo meu amor proclama?

                                          Milena Luf


Até o dia amanhecer...

O que penso agora não está lá fora 
pois o quê vejo está aqui dentro.

Mas como vê-lo?
como entendê-lo?

Será que durmo ou 
espero as estrelas a sonhar?

Ou acordo e ponho-me a acordar?
Ou será que devo olhar a cortina 
neste breu até a hora de levantar?

Será um risco a correr
ou permanecerei a 
pernoitar até o amanhecer?
                                      Milena Luf

A cada pôr do sol...

O céu está escuro lá fora a

 refletir o que penso agora.

Não é tristeza piega e não sei se me pega,
mas sei que a alegria aos meus pensamentos  

entregam-se e podem ser a mera fantasia do dia 

junto a beleza de cada tom,

que a cada pôr do sol me fascina

com cada um de seus dons.

                            Milena Luf

Site de Poesias: "Nas plenas madrugadas..." (Milena Luf)

Saudade ou realidade?

Cansei de viver de saudade
ou da menos franca realidade.

Não sei se por hábito ou por um simples 
ato nato ou até mesmo males de fato.

Também não sei se gostaria de saber ou entender
ou se mesmo assim,tenho muito amor em mim.

Não é vidência,tão menos turbulência.

Não é do tempo,mas o amor é verdadeiro.

                                                    Milena Luf


Bons momentos...

Sumir,desaparecer... Será que adianta?

Será que por mais que eu cause ou atrase,

o destino será lindo e bonzinho?

Sólido e macisso?

Alternativo ou infinito?

Será de pedras ou pétalas?

De amores ou dessabores?

De frios ou de amores?

De tons ou de momentos bons?

Ou seria melhor os bons momentos? 

                               Milena Luf

Momentos paralelos...

Cansei de restos singelos,
de poeiras de castelos a 
dividir momentos paralelos.
Cansei de muros e sussuros 
que só fazem aumentar a saudade 
com ar de sensibilidade,a dobrar-se
com a idade.
Sentir todos os ventos
de outros tempos a impôr 
canções em outras dimensões,
à procura da loucura sana
que muitas vezez engana.
                                 Milena Luf

A certeza de um olhar...

Cada segundo é um absurdo do mundo...

Cada minuto um grito em meu ouvido...

Em cada silênco,enconde-se um segredo.

Em cada sala,uma pauta.

Em cada grito,um arrepio.

Em cada gesto,um manifesto.

Em cada olhar,a certeza de te amar.

                            Milena Luf

Tentar ou arrebentar?

Por mais que eu tente ou arrebente,

já não sei mais o lado que está dormente.

Agora calo e já não mais desaguo pelas 

ruas sem saída ou pelas escuras esquinas

pelas quais passaram acontecimentos de 

minha própia vida.
                                    Milena Luf


Capa ou contra-capa?

Não quero mais usar a capa 

tão menos utilizar a conta-capa.

Tampouco sei se eu sinto ou arrepio.

Se vou de contra-mão ou escapo por 

um atalho.Se fico ou se escapo...

                           Milena Luf

Notinha elegante

Se o tempo é a solução,por que não darmos as mãos aos atos, mesmo sem esquecer dos altos e  baixos?

Para que tanta tristeza em tempos de proeza?
Para que tanta garra se o amor nem ao menos 
agarra?

Para que tanto vício se amar é um delírio?

                                  Milena Luf


Tenho,vivo,oro,verbalizo...

Todos os dias,tenho em minha vida,
sonhos,palavas e até alcances que 
livram-me da solidão e de um mundo
que vive na escuridão.

 Tenho,vivo,oro,verbalizo.

Convido a paz que o amor me tras.
Convido a sorte e por ela faço um mote.
Convido a vida e por ela faço a trilha.

                               Milena Luf

Pedras na janela

Amor eu sou e
de bricadeira não estou.

É um amor de apegos
e não de medos de 
sentimentos intensos 
e verdadeiros.

Estaria contigo ou estaria comigo?

Onde foi que deixei a chave?
A chave do meu destino?Do meu coração?

Será que ficou nas pedras ou está na janela?

Quais seriam os ismos de procurar 
este amor entre discos?

Talvez,valha mais correr riscos e ir atrás.

                                     Milena Luf



Razões do coração...

Digo sim quando algo de bom refelete-se em mim.

Digo talvez quando vejo que não chegou a hora e nem a vez e ansiosa aguardo o talvez. 
Digo não à solidão quando fala mais alto o coração!                     Milena Luf


Acabou a inspiração?

Além da tilha que caminha o meu amor,penso:
estaria ele escondido ou seria um amor bandido? Lindo,infinito...
                         Amor... Imparcial entre nuvens, nítido como a luz da lua... Ou seria ele inadequado?
Seria então mais solícito para a puras alusões contidas no coração?                          Milena Luf

Um breve olhar...

Pessoas sofrem por amar demais...

Sofrem por nãó ter consigo 

a pessoa amada ou por sentirem falta.

Sofrem por amanhecerem no silêncio.

Sofrem pelo mero destempero de não

ter consigo a pessoa amada.

Mas fascinam-se a imaginar apenas 

um breve olhar...
                              Milena Luf

Alienação ao coração

Coração alienado 

pode ter passos largos,

passos mínimos,

passos íntimos,

passos máximos,

mas que foram passos 

a conquistar ou a guardar.

A chamar e amar com todo 

coração a conquistar!

Ismos e o destino

Em prédios ou ladeiras,

em em escadas ou bebedeiras,

em simples ismos do destino,

o que importa não é a porta.

O que de fato importa,não 

está armazenado em ismos 

e sim no destino...

                      Milena Luf

Versos a amar...

Se ainda assim,houver escuros no absurdo,
diga-se de passagem que é saudade...
Ou seria crueldade e até mesmo a verdade?

Se ainda no rio ou no mar de féu, a correr riscos em ladrilhos já esquecidos no céu, poderia  pensar que já não importa mais hora?

Assim,pego-me a pensar na idade surda e nula,
a poetizar sonhos e versos a luz da lua.

Reponho-me em fatos felizes e rizonhos a 
escrever e argumetar os versos a amar...

                                       Milena Luf

Amor de janeiro a dezembro...

Quanto a nós,já nem sei dizer o que se passa...
. Sei que não é medo,tão menos desespero.
Sei que amei por inteiro,de janeiro a dezembro  por todo este tempo...
Talvez tenha sido feliz,ou se não,foi por um triz
e sei que irei rimar porque já é tempo de amar.

                                Milena Luf


O amor e suas pecualiaridades...

Às veses,pego-me no sofá a olhar o sol,a caminhar à espera de um olhar a lançar peculiaridade de amar...

Amor que não pode continuar através do 
vidro e mesmo assim é muito benvindo.

Amor que dorme,amor que vigia,
amor que orienta e alimenta a luz do sol.

Isto é que é amor! 

O resto é saudade...

                                 Milena Luf

Poema ao vento...

Não sei se estou sozinha e nem 

 se sigo meus sonhos à risca.

Não é por medo, tão menos sei se é por zêlo.

Não sei se deixo para lá ou se corro atrás

e por não querer petiscos,não arrisco.

Intuição,ilusão e medos!Será este meu enredo?

Determinação do tempo a concorrer com o vento?

                                                 Milena Luf


Amor & paz

Enquanto houver sinais

ou enquanto o amor for capaz

ou mesmo com fatos que parecem banais,                        

será que o amor  correrá atrás?

Será os rumos da vida correrão 

atrás dos rumos que ficaram em paz?

                                        Milena  Luf

Amores do tempo...

Meu amor do vento que 

insiste e permanece todo o tempo...

Amor este que não sei se reina,

mas queima até em noites 
sem a presença da lua cheia e até
sem a beleza das estrelas, 
pois em meus meus pensamentos,
já sou tua faz tempo.                                    Milena Luf

Os sonhos que fogem

Penso em ti e em meus desejos,

em minha vida,

em meus sonhos

em minha vaga alma,

em conflitos que vivi,

por pessoas que vi partir,

em projetos que guardei,

e em sonhos que apenas sonhei

pois nada se perde.Tudo se acha.

Momentos implicam por beijos que fascinam.

Palavras fogem,

pessoas envolvem...

                                    Milena Luf

O amor e o tempo...

Claros são os sinais do tempo

onde tudo são fatos guardados,

como se fossem motes a planejar

intrigas,liras,notas ou motes e o amor

que conta com a sorte,está apenas a

resguradar-se no silêncio,apenas 

para brincar de amar...

                                       Milena Luf