Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

Qual seria a meta para a felicidade?

Não sei o porque de tantos raios.
Será que o amor é como um jogo de baralhos?
E a danada da saudade?
Duraria anos ou ficaria pela metade?
Qual seria a meta para a verdadeira felicidade?

                                          Milena Luf

Amor.Um sentimento de momento

Achei no amor todo o propósito para amar e 

escrever.Talvez seja apenas para ver.

Quem sabe para vir,sorrir,sentir ou ir...

Em todo sentimento,será que há um tormento?

Seria tudo de momento?

                                   Milena Luf

Poesia às flores

Sei que posso,sei que consigo.

Mesmo se for para chegar ao infinito...

Mesmo a estar sem as flores,

consigo sentir os tremores

que envolvem todas as cores

simplesmente amar todos os amores.

                                          Milena Luf

Grilos...

Minhas notas,minhas lorotas.
Onde estão minhas melhorores notas?
Estariam em lugares lunares?

Minhas chaves... Será que foram 
pelos ares?

Por quê agora este sufoco rouco?

Por quê a fulga?

Cadê a corda que desenrola ?

Por onde andaria aquela alegria?
Será que ainda haverá sinos?

Ou quem sabe a vida tira os
grilos do caminho?


                          Milena Luf


Luzes da razão

Sentir,amar, progredir,sentir ou inibir o frescor  de todo o amor? Seria então mais fácil decidir ou seria melhor ir de vez? Seria melhor então envolver-se com a razão? Ou seria melhor abrir as asas então?
                              Milena Luf

The heaven

Se o céu já ficou muito tempo a esperar ,
é porque ainda há chances para amar...
                                      Milena Luf

Clarezas

O amor chegou na certeza incerta

da clareza esfumaçada de todo o tempo

que gerencia a adrenalina de que seremos

felizes algum dia.
                                   Milena Luf

O olhar...

Olhei para lá e nada vi.
Olhei através e não senti.
Olhei para baixo,mas não 
obtive resultado.
Olhei para ele e senti que 
não era mais dele. 
Olhei o passado e procuei seu retrato.
Olhei o presente e vi que estas ausente.
Olhei para o céu,não havia mais nuvens.
Olhei o mar e tive vontade de amar.

                             Milena Luf

Tantas coisas...

Tantas bocas lá deixei para
ao menos saber se daria um 
conto,um amor,uma paixão
ou um ato de sabedoria ou 
não.

Não foi atraso,tão menos descaso.
Pode ter sido um ato pensado,
mas se fosse isso,não estaríamos 
a brincar com o riso.

Se fosse assim,fácil,jamais escreveria 
uma poesia ao raiar do dia ao escrever 
coisas que jamais diria.

                               Milena Luf

Poesia ao céu

O tempo e seus inventos
tem a veracidade do alento 
como se a vida não esperasse
a descoberta do inverno a 
redescobrir o brio e o fogo
a amenizar o frio.

Bendizeres contentes a 
animar uma estrela cadente.

Rumo ao céu 
junto ao mar
jamais deixarei de amar...

                                    Milena Luf

Poema ao coração

Nada mudou e tudo passou.
Não sei se com gritos 
ou pelo bem que me fez.

Raiva,rancor,amor...
Quem saberá?

Alguém se arrisca 
onde sai faísca?

Pelo bem,pelo amor
não arrisque em vão
e saiba que não quero
mais esta escuridão.

                                Milena Luf

Tempos alentos...

Recriei o amor dos tempos e dos ventos.

Recriei o sentimento com a brisa e 

descartei as feridas.

Não sei nem ao menos do tempo...

E o quê seria do tempo nestes tempos alentos?

                                  Milena Luf

Portas e curiosidades

Título de um livro,
páginas em branco,
lírios do campo ou 
ou rítimos a ofuscar 
o luar...

Ideias e metas 
em janelas indiscretas
a compôr a canção em 
um só coração.

Tamanha curiosidade,
já não importa mais a idade,
pois agora o que importa são as portas...

                        Milena Luf

Poesia ao meu mundo...

Seria o mundo gigante ou arrogante?
Talvez um pouco brilhante ou inconstante...
Não sei.
Talvez fosse como pedras a cruzar nossos caminhos onde ficaria tudo mais fácil se tivéssemos um"triciclo"?
Seriam relvas ao invés de pedras?
Estariam em lascas da madrugada?
Teria som?Sabor?Amor?

                                  Milena Luf

                  " A poesia não se toca,se sente!"

Memórias...

Se está na hora eu não sei,

mas se tudo lembra a memória

é porque ainda tem estória.

                              Milena Luf

Amores e seus caminhos

Cantar ou partilhar caminhos

que nos levam a encontrar a 

pureza da alma esquecida um dia

mas que com toda alegria,jamais

será esquecida.
                                      Milena Luf

Simetria de amar...

Um toque.Apenas um toque de amor ou 

poesia,então penso como eu ficaria?

Paixão,melodia:todo dia a desfilar 

a simetria de pensar.Ou seria então de amar?

                                             Milena Luf

Estrelas pendentes

Sinos do destino,daquela noite,

do mesmo toque,frequencia...

Sinos do som que fascina ou

imagina ou faz disto uma só magia

em estrelas pendentes e reluzentes

ao beijar,mesmo que no ar,a razão de amar.

                Milena Luf

Sinfonias ...

Pisando em ovos,pisando na lua ou apenas pisando?
Pisaram em meu coração ou tudo foi como um grande tufão?
Pisaram até em meus sonhos
mas jamais apagaram a chama da esperança
que ao conforto de toda simetria
mostra-se com toda a sinfonia do dia.
                            Milena Luf

Livre amor...

O amor sobreviveu de palavras ditas nas etrelinhas e palavras soltas no mundo queaté então vieram do coração. Mania de ser ou estar, de querer amar com o mais  livre amor. De estar ou apenas querer e não saber, de refletir ou meramente sentir, de trazer,ficar e amar... E com ou sem direção,  sigo à risca tudo que pertence ao meu coração.
                              Milena Luf

Tudo o que o coração inventa a alma esquenta

Tudo o que o coração inventa

a alma esquenta...

Tudo aquilo que esquenta um dia,

fez parte da simetria onde tudo agita.

Se foi lúdico ou sincero,

apenas por um momento,

senti que foi intenso e  veradeiro.

                                     Milena Luf

Um poema ao coração

De contra-partida meus sonhos e minhas idas 
realizam lembranças a alimentar toda reinuão
que fez parte da vida e do coração,

                                     Milena Luf

Simplesmente um poema...

Palavras ditas ou escritas que trazem todo o tempo de palavras ditas ou até inibidas.

Palavras sãs e pagãs de versos ou regressos...
De calor... de paixão...de amor...

Palavras ou meros sintágmas
de um amor que ficou para lá.
Ou será que ficou para cá?

                    Milena Luf

Poema ao amor...

Sentimental talvez.

Romãntica? Pode ser...

Mas se for amor,

que venha com louvor,

pois não é tarde,

isto é apenas o vento que arde

em nossa direção a indicar o caminho

do meu coração!

                                   Milena Luf

Será que devo guardar as margaridas?

Escrevo.

Escrevo para saber quem és...

Reescrevo para saber quem sou...

Se limito-me aos versos e poemas,

talvez seja por não querer apenas um emblema

e também por não contentar-me com palavras 

ou becos que nem ao menos sei se têm saída...

Seria melhor então escolher as margaridas?

Ou seria de bom tom guardar o meu amor?

                                 Milena Luf

Pensamentos cortantes

Fazer entender o que se sente

é correr de tudo que está na sua 

frente,mesmo que tudo seja um 

lago de águas correntes.

                            Milena Luf

Poema do fim de noite...

Se quiser falar ou mostrar,
se quiser ler para assim compreender,
se quiser vestir para não rir,
saiba que sempre estive aqui,
não a esperar mas por um 
sorriso a desmanchar...

Noites a pernoitar para assim 
meus pensamentos amar...

Deitar a esperar o sono a tardar 
e as lembranças a recordar...

                                             Milena Luf

Do lado de fora da janela

Já é hora,já não me importa.Oras, se tudo  ficou do lado de fora, para lá ou em noites de luar,
o quê da lua quê esperar?

Não é pelo dia,mas pela noite que tudo 
corrompe,até as palavaras mais sinceras 
que agora vejo,ficaram do lado de fora da janela.

                                              Miena Luf

Um simples versículo

Escrever versos ou um simples vercículo pois já não sei se faz parte de toda a arte mas 
cabe em meus pensanentos mais modernos e 
sinceros toda a saga que um dia será abraçada!

                                             Milena Luf

Poesia pensante

Meu amor sem ladrilhos 

que anda nos trilhos

seria lânguido,invisível...

Ou seria um amor plausível?

Permitido ou continuaria escondido

a fazer alusão à tudo o que é permitido?

Permaneceríamos em nossos próprios

                        caminhos ou 

ficaríamos a conter nosso  temido destino?

                      Milena Luf

Amor em tempo real...

Não é maldade,tão menos

a saudade que me invade,

mas pode ser todo o

tempo da realidade.
                              Milena Luf

Noite de autógrafos de Kátia Brunnetti - Damas de Ouro - 11/09/2012

Noite de autógrafos e lançamento do livro"Damas de Ouro" (Kátia Brunetti")

Tarde inesquecível... 15/09/2013

Tarde se autógrafos do livro "O mar das minhas ilusões"de Gasparino José Romão

Um pensamento amável

Quem sabe descubra-me mais afável?

Ou seria eu uma pessoa amável?

Seria isto possível se o amor não fosse invisível?

Ou se o amor fosse indiscreto,será que o mundo 

seria um pouco mais reto?

                     Milena Luf

Apenas um pensamento...

Sou uma mulher que que gosta de olhar e falar.

De ver para crer.De rir e sentir.

Gosto de ler e compreender.

De mirar e amar.

                           Milena Luf

Poesia ao luar...

Vou relançar o amor ,
voar até a lua,
alcançar as estrelas 
para a galaxia alcançar...

Ficar,sentir,amar...

Por toda a paixão,
jamais terei de pedir perdão.

Hoje permaneço forte como aço
e descobri que já não contento-me 
com um retrato,embora o amor 
premaneça mascarado.
                                 Milena Luf

Arrepios...

Não sei se é capaz de provocar arrepios
mas tenho alguns indícios de que tudo
é infinito,ou seria este um amor peregrino?
                     Milena Luf

O amor teria...

Não sei se é por mim ou para ti.

Se é belo ou discreto...

Lindo ou sincero...

Seria de momento,ou seria verdadeiro?

Teria a ida ou seria sem saída?

                              Milena Luf

Árdua madrugada...

Minhas palavras frustantes...

Ou seriam sintágmas relevantes?

Teriam razão,sucesso ou ficaria tudo 

desconexo?

Seriam frases a abrandar as tardes?

Ou ficariam em moitas a sentir a árdua 

madrugada?

                                      Milena Luf

Conversas comigo mesma

Nossas conversas vão muito além das palavras.

Vão muito além da direção e são capazes de 
atravessar toda nossa dimenção que é capaz de 
atravessar todas as palavras a formar um só 
coração.                                         Milena Luf

O céu e as estrelas...

Confesso que não sei mais nem por onde 

começar...

Se estou no céu, nas estrelas ou no ar...

Pode ser amor.Pode ser ritimo.

Pode ser mágico.Pode ser lírico.

                                    Milena Luf

Latitudes de um coração poético

De frente ao mar,
ponho-me a acariciar
o vento e todo o ar que
remete em um olhar todo
amor a conquistar...
De frente ao vento,
remeto toda a glória em
uma só estória a surpreender,
lá na frente, um amor que nos contente.

                         Milena Luf

Romantic...

Coragem,amor,bravura ou seria apenas algo que se situa?
Sina,valentia,será que ainda está na minha?
Ou será que tudo transformou-se em rosas?
Amar ou não,já não é a questão...
pois vejo com exatidão de outrora que
já passou da hora e com isto meu coração
não mais chora...

                            Milena Luf

Pensamentos flutuantes II

Não sei se quero recorte 
e também não se quero que 
volte...Que volte o que voou...
Falando sério:quero mesmo o
 que ficou e jamais o que restou.

                             Milena Luf

Pensamentos flutuantes...

Bom é saber recuar para assim 
não decepcionar.
Bom é fazer da vida um caminho a trilhar 
para jamais desapontar.
Bom é sentir e ser sentido.
Bom é amar e ser entendido.
Mas bom mesmo é ter simetria
 para entender tudo o que foi 
importante um dia.
                          Milena Luf

Minha rasa paixão

Minha paixão raza
Que vem com o vento e me arrasa.
Seria esta um paixão? 
Um amor?Um sentimento?
Um furacão?
Teria cor e luz?
Teria a emergência da eminêcia?
Ou sobreviveria da inteligência?


                               Milena Luf

Apenas um pensamento

Por me conhecer tão bem,
às vezes nem me reconheço.

                                          Milena Luf

Rimas do amor...

Sem mar,sem rimas.Com amor e com liras. Com lua e o sol e com a presença do olhar e com a simplicidade a conquistar...
                             Milena Luf

Amar ou jogar...

Não pretendo dar-te explicações em nó
e notei que a vida é como um jogo de dominó
e se aprender-mos a jogar,certamente aprenderei a amar.Amar como um todo e de comum acordo.

                                Milena Luf

Pensamentos ambulantes

Não sei se quero que volte

pois não quero um simples retoque ou um
um simples toque de crueldade nos remete
à roda a calma da alma e aos furacaões
das imperfeições.
                          Milena Luf

Amor ao vento...

Ainda não sei ao certo o que quero,
o que me me agurda ou o que me espera.
Já não sei se mantenho resguardo
e contenho-me com as palavras ditas
ao vento que ficaram no tempo?

                   Milena Luf


Mundos dali

Por mim mesma descobri.

Descobri aquele amor dali,
sempre esteve presente aqui
porque depois que descobri tudo ali,
não quis mais saber dali.
                          Milena Luf

Motes dos amor

Já não sei se quero ou venero,

se é tormento se é ou se é do vento.

Pode ser que todo o escuro venha do absurdo.

Pode ser numa longa noite fria que eu faça a 

mais bela melodia...

Pode ser nem passe de um toque

mas todo amor merece um pouquinho 

de mote e uma pitada de poesia.

                                    Milena Luf

Amores e libídos

Meu amor não é temido,
quanto mais bandido 
mas se o tempo se destraísse,
tudo estaria perdido em paixões
e libidos.
                                Milena Luf

O amor e a lua

Razões do vento escuro que 

ficam escondidos no tempo,

acabam por desorientar 

toda a ordem de amar a cessar 

com a lua que lá está!

                                             Milena Luf

Boa noite

Sou com um poema antigo
pois não quero que 
sejas meu amigo,tão 
menos um martírio
em longas madrugadas de frio.

                                        Milena Luf

Segredos riscos e paródias.

Corri alguns riscos lindos,místicos,da alma.Já não sei mais.Não sei nem do que correr atrás,mas ainda assim o amor discorre em mim...
                             Milena Luf

Amor indiscreto

Já não sei se foi engano ou
 se foi um lindo plano ou 
mesmo uma tentativa de 
cicatrizar a ferida...

Também não sei se é certo 
ou incorreto,embora soubesse 
que meu amor é indiscreto.

                      Milena Luf


Ideias e livros

Onde estarão minhas ideias?
Meus discos?Meus livros?
Onde estaria você?
Meus timbres e vozes?
Meus laços,meus braços?

Onde estaria o amor
de relvas e de flechas?

Estaria este sentimento escondido
ou ficaria nos mecanismos dos sonhos
a completar um rito?

                                   Milena Luf



Apenas mais um poema redundante.

Acabaram-se as lágrimas e com elas 
Acabou-se o choro e o amor? Será que precisamos nos agendar  para amar? Programar a felicidade? Por quê toda esta febre se sabemos que  o amor estacionou no coração? Por quê este sentimento ainda busca  explicação? Sim ou não? Pode haver,pode chover. Não sei... Ou sei lá? Quem sabe um dia o mundo não corra atrás?
                                                          Milena Luf

Razões e recordaçãoes

Razões do tempo que contemos no vento...
Seja brio,esteja frio.Não importa a hora,
tão menos o calafrio.

O tempo e o vento estão sempre na mesma direção ou será que devo ir na contra-mão?

O quê seria dos meus dias sem minhas 
rimas?Sem a mais peculiar esperança?
Sem a mais doce lembrança? Sem teu amor?

                                       Milena Luf




Caminhos lindos...

Caminhos lindos,
caminhos intrínsecos,
caminhos do coração...
Firmeza do tempo que 
que arde no espelho
à espera,não de um galho
e sim um atalho.
a firmar-se no espaço.

                   Milena Luf

Lemas e emblemas

O amor não está está no vento ou 
em pequenos sentimentos,pois este 
arranha quando clama ou chora quando
devora.
Será que é chegada a hora?
Lemas,embemas ainda importarão?
Ou nossos sonhos não passarão do portão?

                 Milena Luf

Semblante...

Meus sonhos são como encantos e jamais ficam 

de canto pois são como pássaros velozes e 

felizes,mesmo sem a presença do sol e suas 

diretizes, pois sonho até na imensidão da

mais dormente escuridão a seguir meu próprio 

semblante a sorrir...

                                Milena Luf

Rumos e rumores

Vou atrás de minha estrela até encontrar...

Encontrar um rumo ou até mesmo uma saída.

Talvez seja um encontro com a paz ou pode 

ser que eu queira mais...

                                     Milena Jane Maluf


Vozes do coração

Socorro! Estou incerta mas mantenho-me reta.
Reta e paralela.Paralela aos sonhos,ao mundo,
às cores,à beleza e à natureza.

Talvez por isso mantenha-me distante como um fio de barbante.

Posso agir para não rir ou gargalhar para não mais chorar.

Tenho certeza de que o mundo ainda clama e
que a voz do teu coração ainda me chama.

                                   Milena Luf

Rascunhei início I

                Poesia 1 

Sim.Sempre sim...Sinto que é eterno.
Aos teus braços voltarei...
Não sei quando,mas sei.
Sei que andei e mesmo pelas ruas 
que passei,jamais desanimei,
mas nenhuma delas era tão deserta e
totalmente livre ou inibida a mostrar 
todo seu apreço e carinho.
Andei.Andei muito até encontrar.
Andei,chorei,criei,sorri e até me diverti. 
Brincar?Não! Jamais brinquei ou desanuviei
meus passos...
Trilhas,caminhos,paradas,riscos.
Tudo isso valeu a pena e com toda a certeza,
tudo o que vivi valeu a pena.
Compromissos a parte.Tratos desfeitos.
Lembranças e memórias que até então pareciam perdidas no tempo...
                           Milena Jane Maluf


The beggining

Quero guardar para não mais aguardar.
Quero gritar para entender e não mais 
sofrer.Não quero iludir,mas quero poder 
sorrir.Não quero fazer rimas,para assim  
não causar intrigas.
                                   Milena Luf

Mundos incertos...

Ah,meu amor!Por quê tudo se perdeu e o céu escureceu?
O quê foi feito de mim,de ti,de nós?
Por quê o mundo deu este nó?
O quê será que foi feito daquele tempo?
Pode ser que esteja escondido.
Pode ser um amor bandido?Recolhido?
Ou banido?
                  Milena Luf

Mania de sonhar...

Ser,estar,criar,amar...
Lindos verbos que 
transcendem o olhar
para assim criarmos 
a manina de sonhar...

                             Milena Luf

Plenitudes...

Se em pleno dia,não restarem
nem as margaridas,
o quê será do meu dia?

Teria hora,dia ou segundos?
Teria alguma peça que impeça
ou teria a alma sincera?

Teria som?Ou teria cor?
Teria maldade?Teria amor?

                        Milena Luf

Ventania...

Amores que vão na contra-mão.

Amores não são em vão.

Pessoas que vêm,

talvez seja para o bem.

Amores que partem

pode ser pela idade,

pode ser por bom-senso 

pode ser por alegria,

pode ser por ventania.

                                     Milena Luf

Notinha insana...

Tudo o que mais queria era ter você na mira.
Na mira dos sonhos.Na mira do sol.
Na mira e na ira. Não apenas em versos,
mas confesso que tenho de apender o 
teu dialeto.
Se ainda assim,não aprender,posso ver para crer
e rezar para chover...


Razões do coração

Razões são como as imediações de um universo sem palavras ou discussões sensatas.
São como mundos paralelos que cruzam-se na linha de chegada e tornam-se sãos ao chegar ao coração.                                                      Milena Luf

Um pouco de mim...

Dei um pouco de mim para muito amar-te.
Dei-me um pouco para o sol para muito revelar-me.
A constelação enxerguei e mais ideias não tive ao enxergar  a nitidez das nuvens.
Sim,progredi.E de tanto progredir  não saí daqui.
                                Milena Luf

Ideias à paisana...

No silêncio de toda crueldade do tempo 
é onde nasce a saudade.

Saudade que  às veses queima.
Às não teima.

Tempo de beiras e cercas
a contar as horas e minutos 
que estivemos juntos.

Ideias,como muito se espera,
ficam à paisana,
como muito se esmera.

                                            Milena Luf

Sonhos e riscos...

Qual é o sentido?

Será que ainda existe risco?

Ou sonharemos e ficaremos a 

viver de sombras e petiscos?

Teria validade ou existirá apenas saudades?

Teria razões ou seriam apenas tribulações?

                                 Milena Luf

Dia cinzento

Meu amor vem de longe

e com toda a calma da noite,

permanece deitado e eu 

apenas a alisar o seu retrato

pois com unhas e dentes

conquistei o tempo que mesmo 

lento,mostou-se herói num

dia cinzento.

                                  Milena Luf

Amores além...

Meu amor vai além da noite,da lua ou de qualquer estrela  que lembre a imagem tua.
Não é por acaso ou lembrança ou talvez pela livre semelhança de se ver ou crer.
Pelo dia ou pela noite, esta noite, livres talvez até o amanhecer...
                                Milena Luf

Poesia da gente...

Nada pessoal.

Poesias,a lua,as estrelas...

Nada convence,porém 

tudo perternce à vida que 

tomou um rumo diferente

do destino reservado para gente.

             Milena Luf

Os caprichos do amor...

Sem ideias e nada para escrever,
julgo multante o amor à alma e 
aos versos que hoje deverei...

Não é capricho e nem falta de amor.
É apenas uma noite que não desfrutarei 
de todo amor...

                           Milena Luf

Protesto ao coração!

Será que a paz encontra-se no amor
ou será que o amor encontra-se na paz?

Estaria a paz no solo sem fronteiras 
ou no céu que insiste em ficar sem
eira nem beira?

Ficaria em frente o mar ou
ou estaria ao lado das veredas?

E por quê tanta desavença 
se tudo está escrito nas estrelas?

                             Milena Luf



Noites a fio...

Será que devo pernoitar ou 
passar a noite a sonhar?

Será que tomo um bom vinho ou corro este risco?
Mantenho a ordem ou crio a desordem?

Imagino a dor a recriar o amor?

Ou devo seguir a imaginação
e compôr uma canção?

Será que sigo ideia que ainda martela?
Ou sigo o coração?Mas será que este está 
com a razão?
                        Milena Luf


Amor a voar...

Será que estaria eu fora do ar 

ou o amor estaria a voar?

Sentiria eu frio ou um breve vazio?

Ou envocaria todo o amor apenas

para sentir calor?

Será que os passos dados foram muito 

largos ou foram apenas curtos espaços 

para  dias extenssos e mais seguros?

Teria sentido se o amor fosse bandido?

Teria eu a vontade de parar de sonhar com 

as estrelas?

Ou nosso amor seria como um lindo dia de sol

que brilha com toda a força e brilho,

como se nosso amor estivesse confundido?

                                                    Milena Luf


Desligada do mundo...

Estou desligada do mundo...

Não quero taças ou pirraças do fundo.

Sonhos esfregam,liberam...

Mero acaso...

Onde libertam as feras do mundo?

Seria liberdade ou a danada da saudade?

Estaria comigo ou em teu breve sorriso?

                                               Milena Luf




Fora do ar...

Estive por algum tempo fora do are agora estou disposta a me amar...
                                     Milena Luf

Breves pensamentos...

Breves pensamentos que às vezes sonham

sem ao menos deslizar no encanto de meus 
passos,podem até alegrar-me mais.
Porém jamais deixarei que o meu amor 
embarque ou saia por uma válvula 

de escape...
                          Milena Luf

Sonhos e manias

Meus pensamentos mais raros

perdem-se ao marasmo da noite

que mesmo fria e gelada, mantém 

sonhos e manias aquecidos em meu 

coração que gela com saudade e

agradece todas as noites  pelos 

desejos e momentos até que passe todo 

o tormento de ficar ao relento.

                                         Milena Luf

Rumos do coração

Não sei perdi,se chorei,se me redimi 

dos atos falhos,se protesto

ou se julgo nossos atalhos.

Já perdi-me no tempo,

em horas e até em ventos.

Pode estar em galhos ou nos prórios atalhos.

Pode convencer-me como pode não ser.

Gritos a parte,já nem curto mais a solidão

que me abate pois é incrível a 

direção e os rumos


do coração.

             Milena Luf