terça-feira, 30 de outubro de 2012

O amor...

Se eu sonho,é porque amo.
Se eu amo,é porque canto.
Se a vida foi magnífica e 
condizente com os fatos e
ainda assim temos de nos 
contentar com retratos,
é para nos darmos conta 
que o amor não é tão barato.

                   Milena Jane Maluf

sábado, 27 de outubro de 2012

Fatos e relatos

Além dos beijos que sonhei
e das palavras que lá deixei,
das razões que um dia foram 
importantes,ainda assim,o que 
ficou foi o amor e a simples e 
infinita razão de amar,mesmo 
a sonhar com os fatos e relatos
de um amor sem lados fracos.
           
         Milena Jane Maluf

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Minhas entrelinhas

Nas entrelinhas das estrelas,

certamente encontrarei meu

amor de esquerda e de direita,

encontrarei meu amor de certezas. 
                                            
                              Milena Jane Maluf

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Ah,se eu fosse uma garotinha

Gostaria de ser uma garotinha

para não precisar esconder-me 

das aflições que um dia,com todo 

amor,sussurrou nos ouvidos de

uma flor e com seu leve passo pousou,

abriu seu braços,sem ao menos 

importar-se com a realidade,

rumo à eternidade.
                                 Milena Jane Maluf

sábado, 20 de outubro de 2012

Tudo é breve mas nem tudo é neve...

Tudo é breve,mas nem tudo é neve.

Nada é enrolação.Tudo é opção.

Algumas são de lata e outras não são de nada.

Nem tudo é em vão, pois tudo é direção

e até o nevoeiro mantém segredo sobre 

o enredo...

Milena  Jane Maluf 

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Jota Quest Carta de Amor

Rumos do amor

Hoje pergunto-me se as variáveis da vida
são condizentes com a paixão adquirida...

Será que vale apena perder a medida ou vale
mais a pena remoer-se em palavras e calar o coração?

Alguns rumos têm saudade e alguns sufocam a dignidade 
que encontramos não vaidade,mas sim no senso da realidade...

                                 Milena Jane Maluf

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Amores...

Se os versos fossem inverso ao universo,
será que nosso amor seria forte o suficiente
para enfrentar toda essa corrente?

Como seriam os rumores?

Será que ainda assim haveriam tremores?

Será que o certo sempre criará impacto

ou ficará sempre à mercê de um velho retrato?

Como seriam os pássaros a voar?

É,talvez parassem de sonhar...
                                          Milena Jane Maluf

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Variáveis do tempo

Não sei mais contar o tempo 
e jamais digo ou imagino como
será o amanhã de todas as manhãs...

Sei o que digo mas já 
não sei mais o que penso.

Acrescento que a vida tem algumas
variáveis e algumas são até  notáveis.

Tanto o amor,quanto na vida...
                                          
                     Milena Jane Maluf

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Ritos,razões e direções

Se ritos contínuos já não fazem tão bem à alma e ao coração,que tal mudar a direção?

E por que não mudar com o vento e a direção de um tufão?

Para que tanta liberdade se todos ficamos presos a uma só idade?

Será apenas por pura vaidade ou por quê tudo se nega e nada se entrega?

E por quê que o coração tem sempre de estar  preso à razão?

                                Milena Jane Maluf


domingo, 7 de outubro de 2012

Aumentar ou inventar?

Podemos tudo aumentar e nada mais se inventar,
como a luz do sol ou de um lindo paiol.

Por não migrar ou ao menos salvar
a esperança de um olhar que não se
cansa de amar...

De tudo o que vive-se ou imagina-se,
podemos alimentar com amor ou contar
com o toque ligeiro de um amor verdadeiro.
                 Milena Jane Maluf//

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Certezas...

Voe... 
Voe a cada chama,
A cada olhar.
A cada suspirar...

Chame a cada segundo
para ter a certeza de estar,
pensar e voar,longe...

Tenha lógica e com
esperteza,tenha certeza.

                   Milena Jane Maluf

Caminhos do amor!

Com os teus me curei 
e com os meus lá deixei...

Já não importa se chrorei,
mas bem sei que meu amor
contigo deixei...

Pelos caminhos deitei,
em perdas ladrilhei
e pelo caminhos,
meu amor deixei.
                            Milena Jane Maluf

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Como seriam as flores...


Tão perto de mim e tão longe de ti.

O que seria de mim se tão longe fosse ali?

Como seriam os lírios,se não fossem os delírios?

E o amor? Como seria ele se não existisse a flor?

Como seria o tom se não existisse o sabor?

Como seria a razão do amor se

 não existisse a constelação?

Como seria  a vida se tudo estivesse lá,

ao simples som do verbo amar?

                             Milena Jane Maluf

Pensamentos da madrugada...

Minha ideia não é amar a plateia

e sim construir.

Mesmo  que por entre muros e grades,

entendo que se for verdadeiro,

durará mesmo e que todo 

enredo fique por dentro e

jamais ficará ao relento.
                               
                            Milena Jane Maluf

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Sonhos...

Sonhei.

Sonhei com meu amor infinito...

Amor que não é restrito.

Nem fingido.

Não é cósmico nem celestial,

mas é um amor que conta com o 

plano astral,afim de tornar-se assim

um amor sem fim...
                        Milena Jane Maluf

my blogs

Follow by Email

Postagens populares

Postagens populares